quarta-feira, 2 de março de 2011

Live-action de Gantz em 2011




Uma das séries de maior impacto no universo dos mangás ganhará uma adaptação para o cinema. Dividido em duas partes, Gantz tem seu lançamento previsto para 2011. Gantz, a obra de Hiroya Oku, que já havia recebido uma adaptação em anime, agora terá sua versão nos cinemas. Publicado Young Jump da Shueisha e produzido por Hiroya Oku.

Com direção de Shinsuke Sato, que tem vasta experiência em CGs e, ainda prometeu (sem muita modéstia é claro) que o público verá cenas em 3D nunca antes visto. O elenco contará com o ator e cantor da Boy band Kazunari Ninomiya, interpretando Kurono Kei (protagonista), e no papel de melhor amigo do Kei, foi escolhido o Kenichi Matsuyama que interpretará Masaru Katou.

Para quem desconhece os atores não são meros desconhecidos, Kazunari Ninomiya fez papel de grande importância em Cartas de Iwo Jima. Já o ator Kenichi Matsuyama interpretou o personagem “L” nas três adaptações cinematográficas de Death Note, e ainda fez Soichi Negishi/Johannes Krauser II em Detroid Metal City.

Kurono Kei é um típico jovem do ensino médio não muito diferente de outros tantos, que adora usar a imaginação. Um dia, ele acaba encontrando um antigo amigo no metrô, Masaru Katou. Os dois decidem salvar um estranho que caiu nos trilhos, mas acabam morrendo tragicamente. Ambos acordam numa estranha sala, aonde conhecem uma esfera negra, chamada Gantz. Não entendendo porque estavam ali. Ao invés de mortos, eles descobrem que ganharam uma segunda chance, mas para manter essa “segunda vida”, vão entrar num jogo cruel onde, ao lado de outras pessoas, realizarão as mais sangrentas missões.




Gantz é uma série repleta de ação, sci-fi, aliens, vampiros, cenas de nudez, violência e muito sangue. Para muitos,e o que faz o sucesso do mangá, mas, o que Hiroya Oku realmente quer mostrar é a “desgraça” do ser humano e o “desprezo” pelos outros da mesma espécie. Isto fica bem evidente nas “caçadas”, onde jogadores sentem o “prazer” do sadismo e a “euforia” de possuir o poder sobre a vida de algo/alguém. Além de tudo isto fica evidente o drama dos jogadores tentarem levar uma vida onde negligenciam o que acontece dentro daquela sala.

video


by Eddy Khaos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget